InternetData CenterAssinante

Oficina de grafite incentiva arte e técnica em escola de Cocal

Os alunos, após o conhecimento teórico, colocaram a mão na massa
Oficina de grafite incentiva arte e técnica em escola de Cocal
Foto: Maria Luiza Da Rolt
Por Amanda Garcia Ludwig Em 14/10/2014 às 10:06

Um colorido todo especial no espaço da escola municipal Cristo Rei, em Cocal do Sul. Esse foi o resultado do projeto Dia Diferente, coordenado pela professora de artes Vanessa Zaccaron, que a cada bimestre proporciona aos alunos, além dos conteúdos programados, uma aula sugerida pelos estudantes, neste caso, sendo unânime a escolha pelo grafite. A iniciativa explorou as práticas alternativas de arte e teve como incremento uma oficina de grafite ministrada pelo artista Ricardo Bernardo Junior, vulgo Herok. Os alunos, após o conhecimento teórico, colocaram a mão na massa e construíram um belo painel em uma das paredes da escola.

A iniciativa envolveu alunos do 6º ao 9º ano por meio da disciplina de artes. Depois da realização de um concurso de desenho na escola, 25 foram
selecionados e garantiram a vaga para a oficina. Os participantes receberam spray e pintaram juntos. A aula diferente foi proporcionada pela Secretaria
de Educação do Município. Para o aluno Mauricio Cachoeira de Morais Bottini, 13 anos, a história é interessante e instiga a criatividade. “Saímos do lápis para irmos para o spray. A técnica é difícil, mas gostei muito, identifiquei-me com o grafite, quem sabe não viro um grafiteiro no futuro”, ressalta.

Segundo a professora Vanessa o trabalho ficará marcado na vida escolar dos alunos. “O grafite é uma arte contemporânea, moderna. Por meio da oficina, os alunos aprenderam o quão importante a expressão por meio da arte e o seu contexto escolar. Dessa forma, o tema tem relevância, porque explora a valorização da arte, discute a pluralidade cultural e incentiva o fazer artístico, o que vem ganhando cada vez mais destaque”, observa.

Ricardo Bernardo Junior, vulgo Herok, é de Itajaí, residiu em Portugal por 10 anos onde se envolveu com o graffiti. O seu estilo se resume em sua caligrafia de traços fortes e cores vibrantes influenciada pelo seu caráter forte e seu sentido de humor. Atualmente Ricardo reside em Criciúma e ministra oficinas em projetos sociais e também particulares, além de desenvolver vários outros trabalhos, entre eles de graffiti nos quais se reúnem artistas de várias partes do Brasil, eventos esses reconhecidos nacionalmente.

Colaboração: Maria Luiza Da Rolt/Comunicação Prefeitura de Cocal do Sul