InternetData CenterAssinante

Preso grupo que arrombava caixas eletrônicos na região

Matéria atualizada/Homens foram encontrados em Ermo na madrugada desta quinta-feira
Preso grupo que arrombava caixas eletrônicos na região
Foto: Divulgação DIC de Araranguá
Por Amanda Garcia Ludwig Em 14/05/2015 às 07:49

Matéria atualizada às 9h28min/Cinco homens envolvidos em arrombamentos de caixas eletrônicos na região Sul de Santa Catarina foram presos na madrugada desta quinta-feira, durante uma operação conjunta entre a Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Criciúma e a de Araranguá. Segundo o delegado Ulisses Gabriel, o grupo teria roubado um carro e seguido para Ermo, onde foi preso.

Durante a operação foram encontradas cinco armas e explosivos. “Eles são suspeitos de mais de 12 ações de explosões de caixas eletrônicos na região. A DIC investigava este grupo há 45 dias. Foram 11 campanas em diversas cidades da região. Hoje estávamos em quatro cidades do Sul de Santa Catarina aguardando uma ação deles”, destacou o delegado.

Gabriel ressalta, também, que os presos desta madrugada pertenciam ao mesmo grupo dos criminosos mortos em fevereiro durante um confronto com a polícia em Criciúma. “Além da Polícia Civil, a Polícia Militar (PM) colaborou em algumas das 11 campanas que fizemos para prender os suspeitos.”

O delegado Jorge Giraldi, responsável pela DIC de Araranguá, conta que o veículo Cruze que a quadrilha usava havia sido roubado em Morro da Fumaça há alguns dias. Os policiais realizavam uma campana quando viram que o grupo se aproximou de um banco no Centro de Ermo. Durante a abordagem, houve troca de tiros e quatro deles ficaram feridos. Nenhum policial se feriu durante a ocorrência.

Ainda assim, o grupo tentou fugir utilizando o Cruze. "Como o pneu estourou nas proximidades da localidade de Sapiranga, eles abandonaram o carro, invadiram uma casa, renderam a família e roubaram uma caminhonete. Em seguida, o grupo voltou para Ermo, onde foi abordado", explica o delegado.

Dois dos criminosos utilizavam um colete a prova de balas. Os quatro foram levados ao Hospital Regional de Araranguá para tratar dos ferimentos. "Eles tinham um armamento que consideramos pesado. Havia inclusive um equipamento utilizado como explosivo, que já estava armado. Foi preciso um técnico para desativá-lo na delegacia."

Os agentes da DIC também estiveram em Jaguaruna e Criciúma, nas residências dos acusados, e encontraram mais duas armas e munição. "Todos serão autuados por formação de quadrilha, roubo qualificado, porte ilegal de arma de fogo, tentativa de homicídio e tentativa de furto", conta Giraldi.